A ORIGEM DO CHIANTI – PARTE 01

16 dezembro, 2021

A ORIGEM DO CHIANTI – PARTE 01

Da descoberta a queda e a ascenção dos Super Tuscans, saiba tudo sobre a origem do Chianti.

Créditos: PxHere

Para muitos, o Chianti é um dos melhores vinhos produzidos nos territórios italianos. A bebida, que teve origem durante o século XVIII, pode ser considerada como uma das favoritas de renomados restaurantes em muitos anos e se destaca como um dos vinhos que realmente reflete uma imagem culta e refinada. De celebridades e conhecedores a vilões de Hollywood como Hannibal Lecter, a reputação do Chianti é incomparável quando se trata de vinhos verdadeiramente clássicos.

DE ONDE VEM O CHIANTI: A história de Chianti começa no século XVIII, ou 1716 para ser exato. É quando as primeiras menções à área vinícola da Itália chamada Chianti são registradas pela primeira vez. A área, descrita como próxima às aldeias de Castellina, Radda e Gaiole, ficou conhecida como província de Chianti. É a partir dessas raízes humildes que o vinho finalmente começou a ganhar popularidade e a província de Chianti se expandiu para incorporar a demanda cada vez maior pelo vinho.

ENGARRAFAMENTO:  Embora os métodos de produção tenham sido um pouco modernizados nos últimos anos, talvez o aspecto mais famoso do vinho seja o método clássico de engarrafamento fiasco que tornou a bebida famosa. A garrafa fiasco é uma garrafa padrão com uma base quadrada em vez de um cilindro, que geralmente é colocado dentro de um recipiente de cesta de vime. Embora alguns produtores modernos tenham se afastado desse formato, ainda é um dos aspectos definidores da bebida para muitas pessoas.

O PRECURSOR DO CHIANTI: Eventualmente, a bebida passou a ser reconhecida como um vinho tinto em seus primeiros anos, apesar do fato de que a maioria dos consumidores não tinha conhecimento da composição exata do Chianti. Com o tempo, a produção da bebida seria padronizada por Bettino Ricasoli, que produziu a primeira receita moderna de Chianti que viria a ser usada por muitos produtores da época.

A QUEDA DO CHIANTI: Após a Segunda Guerra Mundial, a bebida rapidamente começou a cair em desuso, pois os produtores se concentraram em produzir grandes volumes de vinho. Isso levou a uma queda notável em sua qualidade, com a qual muitos apreciadores da bebida não gostaram. A situação, que durou até o final do século XX, foi finalmente resolvida quando um grupo de novos produtores ambiciosos começou a fazer experiências com a receita básica para criar novas variantes de Chianti. que eram de qualidade muito superior e, portanto, muito mais atraentes.

Apesar das inovações, o clássico Chianti resiste gloriosamente até os dias de hoje, e é considerado um dos melhores vinhos já produzidos na Itália. E se você está com vontade de conhecer este clássico aí, na sua casa, é só acessar nossa sessão especial do país clicando aqui para encontrar uma seleção especial preparada por nossos especialistas.




Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.


Ver artigo completo

VILA SANTA: A VINÍCOLA DE JOÃO PORTUGAL RAMOS
VILA SANTA: A VINÍCOLA DE JOÃO PORTUGAL RAMOS

20 junho, 2022

Conheça a vinícola de João Portugal Ramos, um dos enólogos mais famosos de Portugal.

Ver artigo completo

UM DOS BERÇOS MAIS IMPORTANTES DO VINHO: CONHEÇA ALENTEJO EM PORTUGAL
UM DOS BERÇOS MAIS IMPORTANTES DO VINHO: CONHEÇA ALENTEJO EM PORTUGAL

20 junho, 2022

As terras de Alentejo, podem ser consideradas como um dos berços da cultura vinícola. É longa e ampla a trajetória deste lugar que viveu momentos turbulentos e incertos, seguidos de eras de otimismo e inovação. A seguir, vamos conhecer um pouco mais sobre esta região e entender sua ligação com o vinho.

Ver artigo completo

JOÃO PORTUGUAL RAMOS: O ENÓLOGO QUE LEVA O NOME E O SABOR DOS VINHOS PORTUGUESES PARA O MUNDO
JOÃO PORTUGUAL RAMOS: O ENÓLOGO QUE LEVA O NOME E O SABOR DOS VINHOS PORTUGUESES PARA O MUNDO

14 junho, 2022

Ver artigo completo