Barbera – A história da uva que fez história

15 Abril, 2019

Barbera – A história da uva que fez história

A casta Barbera é a segunda mais plantada da Itália e considerada uma das melhores por experts. Originalmente de Piemonte, Noroeste da Itália, a uva começou a ganhar notoriedade em 1982, quando um enólogo visionário de Asti trouxe vida a uma face da Barbera que não conhecíamos. Antes disso, a uva era considerada por muitos um “patinho feio” em meio as outras castas de uvas.

Ele decidiu colher a uva mais tarde do que o usual, deixou o vinho envelhecer por 15 meses em um barril de madeira new oak e depois disso o deixou na garrafa por mais 1 ano. Quando o vinho estava pronto foi um sucesso total, todos que provavam amaram o resultado!

E assim nasceu um dos vinhos mais conhecidos do mundo, o Barbera. De cor rubi, com boa transparência, aroma de ervas finas e frutas vermelhas, o vinho possui uma acidez acentuada, equilibrada e baixos taninos. O vinho carrega também um leve sabor proveniente da sua estada na madeira em new oak.

Apesar de Piemonte ser marcado pelos vinhos tânicos produzidos com a uva Nebbiolo (Barolo e Barbaresco), os Barbera são os que fazem parte do dia a dia local devido a sua estrutura mais leve.

A Barbera empresta seu nome para duas das 58 denominações de origem do Piemonte: Barbera d’Asti e Barbera d’Alba. O vinho de Asti costuma ser frutado, e menos estruturado, com um toque de carvalho quase imperceptível. Já o vinho de Alba reflete a proximidade geográfica com a produção de Nebbiolo, ele é mais concentrado e estruturado, reflete mais a passagem por barris de carvalho.

Comum também em outras regiões da Itália, como Emilia-Romagna, Puglia, Campania, Sicília e Sardenha, a Barbera se espalhou pelo mundo assim como os imigrantes italianos, estando presente em países como Austrália, Argentina, Estados Unidos, e até Brasil, sendo utilizada na produção de vinhos de qualidade também fora de sua terra natal.

A Barbera é conhecida por diversos nomes regionais ou sinônimos, como: Barbera d’Asti, Barbera d’Alba, Barbera d’Aosta, Barbera Belas, Barbera Dolce, Barbera Forte, Barbera Grossa, Barbera Riccia, Barbera Sarda, Barbera Vera, Barbare e Barbera del Monferrato.

Como quase todos os bons tintos italianos, o Barbera abre o apetite e é perfeito para harmonizações na hora das refeições. É uma boa combinação com massas em molho de tomates frescos, queijos amarelos, cogumelos, carnes leves e aves. Esse é um vinho que vai bem em almoços e em temperaturas mais quentes.

Os melhores Barbera, tendem a ser de vinhas bem podadas e com cachos de uva menores, possuindo assim sabores mais concentrados. A casta Barbera é também muito utilizada na elaboração de vinhos de corte, junto com as uvas Nebbiolo ou Sangiovese, mas pode ser encontrada também em vinhos varietais.

Aqueles que apreciam vinhos menos tânicos, como Merlot ou Carmenère, não devem perder a oportunidade de conhecer o Barbera!

Confira em nosso site as opções de Barbera para não passar vontade!

 

 

 

 




Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.


Ver artigo completo

O que torna os vinhos franceses tão especiais?
O que torna os vinhos franceses tão especiais?

10 Outubro, 2019

A França é certamente um dos destinos mais lindos do planeta. E não tem como não falar deste lugar, sem pensar em seus vinhos maravilhosos, sem contar que o país é o mais tradicional produtor da bebida do mundo. O vinho está presente no almoço e no jantar dos franceses, ou seja, não existe uma hora especial ou uma ocasião especial para se aproveitar um bom vinho à mesa ou com os amigos.

Ver artigo completo

SONOMA PELAS PORTAS DOS FUNDOS - PARTE III
SONOMA PELAS PORTAS DOS FUNDOS - PARTE III

01 Outubro, 2019

Ver artigo completo

SONOMA PELAS PORTAS DOS FUNDOS - PARTE II
SONOMA PELAS PORTAS DOS FUNDOS - PARTE II

25 Setembro, 2019

Ver artigo completo