CONHECENDO O RUSSIAN RIVER VALLEY NA CALIFÓRNIA

06 janeiro, 2020

CONHECENDO O RUSSIAN RIVER VALLEY NA CALIFÓRNIA

CONHECENDO O RUSSIAN RIVER VALLEY NA CALIFÓRNIA

 

O Russian River Valley é uma área vinicola americana no Condado de Sonoma na Califórnia. Centrado no Russian River, o vale responde por cerca de ⅙  do total da área de vinhas cultivadas em Sonoma County. A denominação recebeu o status de AVA (American Viticultural Area) em 1983 e foi ampliada em 2005.  A área fica entre Sebastopol e Santa Rosa no sul, e Forestville e Healdsburg no norte. O vale do Rio Russo tem um clima caracteristicamente frio, fortemente afetado pelo nevoeiro gerado pela proximidade do vale com o oceano Pacífico. A região é conhecida por seu sucesso com variedades de clima frio, principalmente Pinot Noir e Chardonnay.

 

Região e Clima:

Apesar do nome, o Russian River Valley não cobre toda a extensão do vale, que se estende para o norte até o condado de Mendocino, Califórnia e sudoeste até o Oceano Pacífico. Originalmente, o rio continuava para o sul e esvaziava na baía de São Francisco, mas durante sua história, o rio mudou de rumo. O pequeno segmento do vale do rio que compõe o AVA começa perto de Healdsburg quando o rio sai da região do vale de Alexander através de um estreito desfiladeiro no sopé das montanhas de Mayacamas. De lá, se estende para o sul até o Santa Rosa Plains e Sebastopol, e a oeste para as cidades de Monte Rio, Guerneville e Occidental.

 

A geografia do vale do Rio Russo foi moldada há milhões de anos por colisões entre as placas tectônicas da América do Norte e do Pacífico e erupções por aberturas vulcânicas que depositavam cinzas vulcânicas sobre camadas de rocha erodida, que deram origem ao arenito de barro conhecido como "solo Goldridge".  Algumas das vinhas mais respeitadas da região, Pinot noir e Chardonnay, são plantadas ao longo de depósitos de solo de Goldridge. Perto da cidade de Sebastopol, um solo diferente e mais argiloso. A base, conhecida como "solo Sebastopol" também demonstrou funcionar bem com Pinot Noir devido à sua capacidade de reter menos água que o solo Goldridge.  Este solo foi criado pela água que flui das montanhas de Sonoma, que carregava depósitos de argila.

A História:

A viticultura na região do Russian River Valley remonta ao século 19, quando imigrantes de países mediterrâneos foram para a região e começaram a plantar videiras. Enquanto a maioria das vinhas eram " jardins " para consumo pessoal da família, surgiram vinícolas comerciais e, no início do século 20, havia quase 200 vinícolas em operação.

O advento da Proibição do Vinho nos Estados Unidos causou um golpe devastador na região, com muitas vinícolas fechando. Algumas famílias continuaram produzindo vinho ilegalmente e outras se converteram em contrabandistas de um vinho à base de açúcar e água conhecido como "conhaque Jackass" para sobreviver durante esse período. No final da Proibição, as poucas vinícolas que estavam em operação venderiam suas uvas a grandes produtores de Jug   Wine (vinhos de baixa qualidade). 

 

Na década de 1970 as vinicolas da região do Rio Russo começaram a se concentrar na produção de vinho de qualidade, usando suas uvas para engarrafamentos locais. A safra de 1973 da Foppiano Vineyards foi a  primeira a incluir as palavras Russian River em seus rótulos. 

E&J Gallo e Kendall Jackson:

Os gigantes vinícolas de E&J Gallo e Kendall Jackson investiram significativamente na região no final do século 20, com a Gallo comprando a grande vinha Laguna Rancho (que atualmente é responsável pela produção de seu carro-chefe "premium" Chardonnay)  e comprando o Valley Ranch até então propriedade do ator Fred MacMurray que produzia seu rótulo mais apreciado, o  MacMurray Ranch. O rival de Gallo, Kendall Jackson investiu mais de US $ 12 milhões na atualização e estabelecimento de seu selo La Crema na região do Rio Russo.

Status AVA:

Em 1983, a região foi aprovada para o status AVA. Com o tempo, a região começou a desenvolver uma reputação pela qualidade de seus Chardonnay e Pinot Noir, tanto para a produção de vinhos tranquilos quanto para espumantes. No final dos anos 90 e início do século 21, à medida que a popularidade de Pinot Noir crescia, a região viu uma explosão de investimentos com plantações de Pinot saltando de 4.000 acres (1.600 ha) para mais de 12.000 acres (4.900 ha) em 2003.

Segundo o grupo Russian River Valley Winegrowers, 42% das uvas colhidas na região são Chardonnay, enquanto 29% são Pinot noir. Ao mesmo tempo em que a região é predominantemente associada a Chardonnay e Pinot noir, os locais das vinhas nas encostas têm mostrado sucesso com outras variedades, como Syrah e Zinfandel.  No AVA existem vários microclimas que permitem plantios adequados de Sauvignon blanc, Gewürztraminer, Petite Sirah, Cabernet Franc e Merlot.

Enfim, os rótulos produzidos em Russian River Valley reúnem em seus sabores e aromas muita tradição, qualidade e personalidade. A região pode ser considerada uma das mais especiais, quando falamos sobre a degustação de Pinot Noirs e Chardonays, não apenas da América do Norte, mas de todo o mundo.

Se você ficou com vontade de experimentar os sabores de Russian River Valley, acesse nossa loja e conheça os rótulos disponíveis.

 

 

 

 




Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.


Ver artigo completo

OS VINHOS DE MÉDOC
OS VINHOS DE MÉDOC

26 março, 2020

Ver artigo completo

PAUILLAC: UM PASSEIO PELOS CABERNETS  FRANCESES
PAUILLAC: UM PASSEIO PELOS CABERNETS FRANCESES

05 março, 2020

Ver artigo completo

Queimadas na Australia
Queimadas na Australia

14 fevereiro, 2020

Os vinicultores da região vinícola de Adelaide Hills, no sul da Austrália, estão avaliando suas vinhas e propriedades depois que um incêndio florestal atingiu a região no final deste ano passado.

Ver artigo completo