OS VINHOS DE MÉDOC

26 março, 2020

OS VINHOS DE MÉDOC

Médoc é o local perfeito para a viticultura, com o Oceano Atlântico de um lado e a baía de Gironde do outro. As vinhas estão localizadas ao longo da Gironde e a floresta de pinheiros ao longo da costa atlântica, que protege as vinhas da chuva e da brisa do mar.

No total, Médoc consiste em 11 mil  hectares, ou seja, cerca de um décimo de toda a região de Bordeaux, e é dividido em seis municípios e oito apelações. Além das quatro comunas mais famosas, Margaux, Saint-Julien, Pauillac e Saint-Estèphe, existem outras duas, Moulis e Listrac. Todos esses seis têm suas próprias apelações. Os palácios na metade sul de Médoc recebem a denominação "Haut-Médoc" e os palácios situados na parte norte recebem a denominação "Médoc", anteriormente chamada de "Bas-Médoc".

CASTELOS DE MÉDOC:

Para entender melhor um pouco da essência de Médoc, selecionamos 3 dos castelos-vinícolas da região que produzem alguns dos vinhos mais famosos e saborosos do mundo, e serão apresentados a seguir.

MARGAUX:

Margaux está associado a vinhos leves e elegantes, em sintonia com o belo Château Margaux. Eles não têm taninos tão pronunciados, mesmo quando jovens. Por lá, existe um solo argiloso, agradável, leve que geralmente possui uma proporção grande de Merlot no vinho.

SAINT JULIEN:

Saint-Julien é pequeno, mas 85% da área é ocupada por Crus Chateaux. Saint-Julien é atualmente a comunidade de Médoc mais visada e assertiva em termos de qualidade.

Por conta de nomes conhecidos como Château Léoville-Barton, Château Lagrange, Château Gruaud-Larose e Château Ducru-Beaucaillou, tanto a visitação do local quanto os rótulos produzidos, se tornaram praticamente um investimento, que mesmo caro, vale muito à pena. Para quem quer se aventurar pelos sabores de Saint Julien, os Crus Château Saint-Pierre e o segundo vinho do Chateau Lagrange, “Les Fiefs de Lagrange” são os mais acessíveis.

SAINT ESTÈPHE:

Em Saint Estèphe, o solo muda significativamente. Aqui também há cascalho, mas também aparece calcário em alguns locais e até argila. Essa variação significa que as diferenças entre os castelos podem ser grandes, e que o barro/ calcário no solo tem uma proporção maior de Merlot nos vinhos.

Saint-Estèphe foi tratado tardiamente quando a classificação foi feita em 1855 e apenas cinco dos castelos foram classificados. O segundo cru Chateau Cos d'Estournel, com sua fachada espetacular, na fronteira com Pauillac, é o carro-chefe.

Com toda esta variedade, podemos afirmar que, sem sombra de dúvidas, a Região de Médoc produz alguns dos vinhos mais tradicionais da história vinícola. E se você quer conhecer mais sobre vinhos franceses, siga nosso blog!

 




Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.


Ver artigo completo

PAUILLAC: UM PASSEIO PELOS CABERNETS  FRANCESES
PAUILLAC: UM PASSEIO PELOS CABERNETS FRANCESES

05 março, 2020

Ver artigo completo

Queimadas na Australia
Queimadas na Australia

14 fevereiro, 2020

Os vinicultores da região vinícola de Adelaide Hills, no sul da Austrália, estão avaliando suas vinhas e propriedades depois que um incêndio florestal atingiu a região no final deste ano passado.

Ver artigo completo

SONOMA COUNTRY: VINÍCOLAS EM CHAMAS EM 2019
SONOMA COUNTRY: VINÍCOLAS EM CHAMAS EM 2019

10 fevereiro, 2020

No final do ano passado, devido a um curto circuito provocado na rede elétrica, as principais vinícolas da Califórnia, incluindo uma propriedade de Francis Ford Coppola, foram fechadas em meio ao esforço dos bombeiros para controlar os incêndios na maior região produtora de vinho da Califórnia.

Ver artigo completo