RENASCIMENTO DOS VINHOS PORTUGUESES

26 outubro, 2020

RENASCIMENTO DOS VINHOS PORTUGUESES

Créditos: Unsplash

Após um hiato de décadas, Portugal está crescendo novamente no paladar e no gosto dos especialistas de vinho do mundo inteiro.

De algum tempo para cá, os especialistas em vinho começaram a olhar com mais atenção para uma região vinícola inexplorada da Europa Ocidental. Diga olá a Portugal, uma terra cheia de encantos que oferece muito mais do que bons vinhos do porto, mas grande riqueza vinícola para dar, vender e aproveitar. Neste artigo, você irá acompanhar a história de Portugal e entender a sua forte presença que começa a se consolidar no mercado internacional de vinhos. Confira!

A FAMA PORTUGUESA: Portugal é mais conhecido por três dos seus múltiplos vinhos: o vinho do Porto magnum opus, o Vinho Verde espumante e apetitoso e o seu clássico ressurgente, o vinho Madeira. Embora não tenha a reputação global de seus vizinhos europeus, como França e Espanha, Portugal prova ser uma origem de vinho robusto.

O QUE TORNA PORTUGAL TÃO DIVERSO: Portugal é um lugar de muitas influências: a singularidade surge pelo conflito de diferentes períodos históricos e pela absorção de diferentes tendências. O clima, as pessoas, e a cultura de Portugal respiram a diversidade e singularidade de seus vinhos.

O CLIMA: O clima, mediterrâneo por definição, é cortado pelo encontro com a umidade do Atlântico do oeste, além da influência continental seca do leste. Essa luta de massas atmosféricas é contemplada por terras diversas que dão origem a muitas variedades de vinhos. A Serra de Granito invadindo a Leste e a Norte, deixa as planícies do Alentejo relativamente horizontais ao mesmo tempo que lança uma abundância de rios sobre o resto da região, que cortam a rocha dura para criar vales profundos. Como resultado desta compartimentação, dois

CONFLITO EUROPEU: O conflito entre franceses e ingleses levou ao aumento da exportação de vinhos das regiões do Douro e do Vinho Verde, culminando na criação da primeira região demarcada do mundo onde eram produzidos os vinhos do Porto. O transporte marítimo de longa distância exigia preservação e uma série de vinhos fortificados desenvolvidos especialmente para exportação.

A DESTRUIÇÃO DO SÉCULO XX: A invasão da filoxera da Espanha no final do século XIX devastou grande parte das vinhas indígenas durante a primeira metade do século 20. Em comparação com o Norte, abrigado em vales profundos, o Sul aberto e exposto foi particularmente afetado, onde a agricultura, como consequência, teve que se afastar do vinho e posteriormente foi replantada com variedades de alto rendimento e híbridos franceses.

A DITADURA: A Junta Nacional do Vinho 1937, incentivou a consolidação dos pequenos proprietários de vinhas em grandes cooperativas. Isto afastou a vinificação dos produtores individuais, enquanto os padrões de vinificação de alguns destes estabelecimentos trouxeram uma má reputação às cooperativas como estrutura e nome do vinho português em geral.

O REAVIVAMENTO: A revolução dos cravos trouxe mudanças drásticas. As pessoas estavam liberadas e cheias de otimismo. O poder do monopólio das cooperativas foi reduzido, e os investimentos e subsídios permitiram aos produtores individuais se modernizarem, se desenvolverem e experimentarem seus próprios métodos, levando ao surgimento das Quintas.

ATUALMENTE: O país e a vinificação, com um passado e tradição ricos que permitiram preservar a singularidade e a diversidade, está agora em busca da qualidade e do reconhecimento. A região do Douro só recentemente voltou a fazer vinhos secos e em muitos aspectos lidera o país no panorama internacional. Mas o avivamento do vinho é sentido em todo o país. A nova geração está retornando às suas antigas terras familiares. Existe uma tendência emergente para a produção orgânica e sustentável. E sua identidade única está lentamente penetrando no resto do mundo.

A NOVA PORTUGAL: E dentre as variedades brancas e vermelhas que valem à pena serem conhecidas, preparamos uma seleção especial com o que há de melhor vindo da terrinha diretamente para a sua casa. Para conhecer mais sobre cada um destes rótulos e sobre a nova cultura vinícola do país, basta conferir nossa sessão exclusiva de vinhos portugueses e aproveitar cada taça com sabor de inovação e novidade.

Gostou deste artigo? Então não se esqueça de compartilhá-lo nas suas redes sociais.

 




Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.