SONOMA COUNTRY: VINÍCOLAS EM CHAMAS EM 2019

10 fevereiro, 2020

SONOMA COUNTRY: VINÍCOLAS EM CHAMAS EM 2019

No final do ano passado, devido a um curto circuito provocado na rede elétrica, as principais vinícolas da Califórnia, incluindo uma propriedade de Francis Ford Coppola, foram fechadas em meio ao esforço dos bombeiros para controlar os incêndios na maior região produtora de vinho da Califórnia.

O Kincade Fire

Com o nome de  Kincade Fire, o incêndio começou no nordeste de Geyserville às 21h24 do dia 23 de outubro de 2019 destruindo 31.458 ha (77.458 acres) até que o fogo estivesse totalmente contido em 6 de novembro de 2019. O incêndio ameaçou mais de 90.000 estruturas (incluindo casas e galpões) e causou evacuações generalizadas em todo o condado de Sonoma, incluindo as comunidades de Geyserville, Healdsburg e Windsor. A maioria do Condado de Sonoma e partes de Lake County estavam sob avisos de evacuação. 

E o que aconteceu com a safra 2019 em Sonoma?

Felizmente para as vinícolas, os incêndios ocorreram no final da colheita de 2019, o que pode ser visto com um impacto não tão significativo na safra daquele ano, mas é importante lembrar que as consequências para as colheitas de 2020, 2021 e 2022 foram amplamente afetadas.

Embora a maioria das videiras de Sonoma não tenham sido afetadas pelas chamas, os produtores de vinho estão questionando a reação dos turistas, visto que a região de Sonoma está cada vez mais propensa a incêndios. O dano total do incêndio em Kincade pode acabar custando US $ 10,6 bilhões, de acordo com uma estimativa feita no início do mês passado (janeiro de 2020). No entanto, não está claro que tipo de impacto ainda pode ter no setor de enoturismo. Que pena para nós que gostamos tanto dos vinhos de lá...

Medidas de proteção

O aquecimento global levará ainda mais incêndios por todo o país, segundo grande parte dos especialistas em clima, à medida que as temperaturas mais secas começarem a ser mais presentes em regiões como a de Sonoma na Califórnia.  Após três incêndios consecutivos, os produtores de vinho estão se perguntando como se adaptar em um estado com altos índices de queimadas. Por conta desta expectativa, a maioria das vinícolas da região está comprando mais geradores de backup e priorizando o planejamento de desastres para seus funcionários.

 E houve contaminação dos vinhos?

Uma das grandes questões do Kincade Fire, que atingiu a região com ventos de mais de 100 KM/H, foi que apesar de muitos dos vinhedos não terem sido atingidos diretamente, suas produções podem ter sido afetadas pela fumaça proveniente dos incêndios o que pode causar uma contaminação direta nas uvas, fazendo com que a colheita seja total ou parcialmente perdida. Os principais fatores que determinam se as uvas expostas à fumaça ficam contaminadas são: o estágio de crescimento da videira, a variedade da uva, a composição da fumaça e a duração da exposição à fumaça.

Até o momento, os laboratórios de várias vinícolas estudam quais lotes de uvas possam ter sido contaminados para aí tomarem a decisão de descarte ou não de importante parte da safra de 2019. A nós só resta esperar e acompanhar o preço da safra de 2019!

 




Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.


Ver artigo completo

A HISTÓRIA DA UVA GARNACHA
A HISTÓRIA DA UVA GARNACHA

16 julho, 2021

A Garnacha é uma uva de vinho tinto cultivada extensivamente na França, Espanha, Austrália e Estados Unidos. É particularmente versátil tanto na vinha como na adega, o que pode explicar porque é uma das uvas mais utilizadas na produção de blends do mundo inteiro. E para saber mais sobre este sabor inconfundível, fomos atrás de conhecer a história desta que é uma das uvas do velho mundo mais utilizada na produção de excelentes vinhos. Confira a seguir, tudo o que descobrimos sobre a Garnacha.

Ver artigo completo

A HISTÓRIA VINÍCOLA DA ESPANHA
A HISTÓRIA VINÍCOLA DA ESPANHA

15 julho, 2021

A Espanha é uma terra de paisagens deslumbrantes, história rica e uma cultura profunda e complexa na qual o vinho há muito desempenha um papel importante. As videiras são cultivadas na Península Ibérica desde pelo menos 3.000 a.c., embora não tenha sido antes de 1.000 a.c. que a vinificação começou a ser feita no país - uma habilidade trazida por comerciantes fenícios do Mediterrâneo oriental. Hoje, a Espanha é o lar de mais vinhas do que qualquer outro país do planeta e tem uma produção nacional de vinho superada apenas pela França e pela Itália.

Ver artigo completo

DESCOBRINDO A ESPANHA: OS VINHOS DE TORO!
DESCOBRINDO A ESPANHA: OS VINHOS DE TORO!

10 julho, 2021

Toro é uma região vinícola de Castela e Leão, no noroeste da Espanha, e está se tornando cada vez mais conhecida por seus vinhos tintos poderosos e encorpados feitos de Tina da Toro (Tempranillo). Em Toro também são feitas pequenas quantidades de vinho branco. Seu nome vem da cidade de Toro, um antigo assentamento a apenas 65 quilômetros a leste da fronteira portuguesa. Toro está localizado no rio Douro, que corta a metade norte da região e por este pedaço encantador e surpreendente da Espanha que iremos passear hoje. Neste artigo, vamos desvendar todos os segredos de Toro para você e conhecer mais sobre esta região tão famosa por seus vinhos.

Ver artigo completo