UM DOS BERÇOS MAIS IMPORTANTES DO VINHO: CONHEÇA ALENTEJO EM PORTUGAL

20 junho, 2022

UM DOS BERÇOS MAIS IMPORTANTES DO VINHO: CONHEÇA ALENTEJO EM PORTUGAL

Créditos: Unsplash

As terras de Alentejo, podem ser consideradas como um dos berços da cultura vinícola. É longa e ampla a trajetória deste lugar que viveu momentos turbulentos e incertos, seguidos de eras de otimismo e inovação. A seguir, vamos conhecer um pouco mais sobre esta região e entender sua ligação com o vinho.

ENTENDENDO UM POUCO MAIS: Infelizmente, o tempo ainda esconde a identidade de quem trouxe o cultivo da vinha para o Alentejo. Também não podemos identificar com precisão quando isso aconteceu. O que se sabe, é que quando os romanos chegaram ao sul de Portugal, a viticultura e a produção de vinho já faziam parte dos costumes e tradições da população local. Suspeita-se que os Tartessianos, uma antiga civilização sediada no sul da Península Ibérica e herdeiros da cultura Megalítico Andaluz, foram os primeiros a domesticar a vinha e depois a introduzir o vinho no Alentejo.

OS INICIANTES EM ROMA: Os registros históricos sugerem fortemente que os primeiros vinhos portugueses exportados para Roma podem ter vindo desta região — o Alentejo pode muito bem ter sido pioneiro na globalização do vinho português! A influência romana foi tão decisiva no desenvolvimento da viticultura alentejana que ainda hoje, passados ​​mais de dois mil anos, os sinais da sua civilização continuam a ser vistos nas tarefas do dia-a-dia.

  • A influência religiosa: Com a rápida expansão do cristianismo em todo o Império Romano, o uso obrigatório do vinho na celebração da Eucaristia abriu novos apetites e novos mercados para o vinho. A fé católica foi um fator, ainda que indireto, de incentivo à implantação e desenvolvimento das vinhas alentejanas.

 

  • A parada na produção: Os anos seguintes testemunharam frequentes batalhas em toda a península, entre os cristãos do norte e os muçulmanos do sul. Esses conflitos ameaçavam ainda mais o cultivo das videiras, que, por serem de uma espécie perene, requeriam cuidados contínuos. Por isso, durante alguns anos a cultura da vinha foi progressivamente abandonada.

Com a criação do Projeto de Viticultura do Alentejo, em 1977, foram estabelecidos os requisitos técnicos para a implementação de um sistema de controle de qualidade. Em 1983, foi criada a Associação Técnica dos Viticultores do Alentejo para promover o cultivo da vinha em diferentes terroirs do local.

  • Ajuda da União Européia: O financiamento da UE aliou-se ao espírito empreendedor dos produtores regionais levando à rápida implementação de modernas técnicas de vinificação, com cubas de inox e controle de temperatura permitindo a produção de vinhos modernos e atrativos. É justo elogiar também o papel vital desempenhado pelas adegas cooperativas nas regiões que são responsáveis ​​pelo sucesso inicial na produção de vinhos alentejanos de excecional relação qualidade/preço que conquistaram o coração dos portuguesese dos brasileiros.

Se quiser saber mais sobre os vinhos da região de Alentejo - Clique aqui e acesse a seleção especial!

 




Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.