VISITANDO JUMILLA, A REGIÃO DOS VINHOS ESPANHÓIS

15 junho, 2020 1 Comentário

VISITANDO JUMILLA, A REGIÃO DOS VINHOS ESPANHÓIS

Jumilla é um título de vinho D.O. de Múrcia, uma pequena região na costa mediterrânea do sudeste da Espanha. A área vitivinícola de Jumilla, que fica entre Yecla, ao norte, e Bullas, ao sul, é considerada a mais importante de Múrcia em termos de quantidade e qualidade. É também a mais antiga da região, criada em 1966.

A REGIÃO

A paisagem de Jumilla é caracterizada por amplos vales e planícies, interrompidos pelas serras que cruzam Múrcia entre o mar e a Meseta Central (planalto central) da Espanha. Quente, seco e duro é a melhor maneira de descrever o clima. Apesar dessas condições aparentemente adversas, as videiras são cultivadas aqui desde o tempo dos romanos, quando a região tinha uma reputação por seus vinhos tintos encorpados. A indústria do vinho em Jumilla recebeu um grande impulso quando a praga da filoxera atingiu a vizinha França no final do século XIX. Isso resultou em uma demanda crescente de vinho Jumilla. Apesar de ter escapado do grande surto, Jumilla foi atingido pela praga em 1989. Isso ofereceu ao D.O. uma chance de modernizar e se concentrar em vinhos mais leves e elegantes.

OS SABORES

Como em outras regiões vinícolas da Espanha, Jumilla é especializada em vinhos baseados na casta Monastrell, responsável por cerca de 80% das videiras, e seus melhores vinhos demonstram um perfil de sabor variado. Isso inclui frutas vivas e notas de terra e minerais quando jovens, desenvolvendo aromas complexos de frutas maduras, café e especiarias de carvalho com envelhecimento prolongado em barris.

A HISTÓRIA

Desde a década de 1990, quando o potencial da região para produzir vinhos de qualidade veio à tona, Jumilla atraiu muita atenção externa. Produtores de outras regiões espanholas, além de empresas estrangeiras, montaram vinícolas aqui. Como resultado, os plantios de variedades como Syrah, Cabernet Sauvignon e Merlot aumentaram constantemente, principalmente para adicionar corpo e caráter aos tintos à base de Monastrell. Essa abordagem de mistura fez maravilhas para o status dos vinhos da região.

REGRAS

Um vinho tinto Jumilla Monastell deve incluir pelo menos 80% da variedade mencionada. A mesma regra se aplica ao Rosé de Jumilla Monastrell. O Jumilla Dulce (vinho doce) pode ser produzido nas três cores. As principais variedades brancas são Airen, Macabeo, Pedro Ximénez e Malvasia. Outras uvas internacionais também são autorizadas, incluindo Chardonnay.

CONCLUINDO

Jumilla é, sem sombra de dúvidas, uma região que deve fazer parte do roteiro de viagem de todo e qualquer amante de vinho que se preze. Neste mês de Junho, incluímos um belo exemplar da região para nossos afiliados provarem! Experimente você também participando do Clube de Vinhos da SmartBuy Wines! 




1 Resposta

MHelena
MHelena

04 outubro, 2021

Foi dito que a filoxera só chegou à Jumilla em 1989. É isto mesmo?

Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.


Ver artigo completo

VILA SANTA: A VINÍCOLA DE JOÃO PORTUGAL RAMOS
VILA SANTA: A VINÍCOLA DE JOÃO PORTUGAL RAMOS

20 junho, 2022

Conheça a vinícola de João Portugal Ramos, um dos enólogos mais famosos de Portugal.

Ver artigo completo

UM DOS BERÇOS MAIS IMPORTANTES DO VINHO: CONHEÇA ALENTEJO EM PORTUGAL
UM DOS BERÇOS MAIS IMPORTANTES DO VINHO: CONHEÇA ALENTEJO EM PORTUGAL

20 junho, 2022

As terras de Alentejo, podem ser consideradas como um dos berços da cultura vinícola. É longa e ampla a trajetória deste lugar que viveu momentos turbulentos e incertos, seguidos de eras de otimismo e inovação. A seguir, vamos conhecer um pouco mais sobre esta região e entender sua ligação com o vinho.

Ver artigo completo

JOÃO PORTUGUAL RAMOS: O ENÓLOGO QUE LEVA O NOME E O SABOR DOS VINHOS PORTUGUESES PARA O MUNDO
JOÃO PORTUGUAL RAMOS: O ENÓLOGO QUE LEVA O NOME E O SABOR DOS VINHOS PORTUGUESES PARA O MUNDO

14 junho, 2022

Ver artigo completo