Bethel Road - Grenache Noir, Paso Robles, Califórnia 2018

Brilhante e suculento com taninos leves.

Camadas de morango, pétala de rosa e cereja preta levam a um paladar cheio de sabores, incluindo ameixa vermelha, morango e especiarias. Taninos ricos com uma estrutura ácida tornam o final deste vinho longo e exuberante.

Harmoniza bem com carne de vaca, massa, cordeiro e aves.

A uva

Garnacha é uma das variedades de uva de vinho tinto mais amplamente plantadas no mundo. Amadurece tarde, por isso precisa de condições quentes e secas, como as encontradas na Espanha, onde a uva provavelmente se originou. Também é cultivado na ilha italiana da Sardenha, no sul da França, Austrália e Monterey AVA da Califórnia e no Vale de San Joaquin. É geralmente picante, com sabores de frutos silvestres,  macia no palato e produz vinhos com um teor alcoólico relativamente alto, mas precisa de um controle cuidadoso da produção para melhores resultados. Perfis de sabor característicos em Grenache incluem sabores de frutas vermelhas (framboesa e morango) com uma nota sutil de especiarias de pimenta branca.

Os vinhos Grenache são altamente propensos à oxidação, mesmo com exemplos jovens tendo o potencial de mostrar uma coloração marrom (ou "tijolo") que pode ser notada ao redor da borda ao avaliar o vinho em um ângulo no copo. À medida que Grenache (ou Garnacha) envelhece, os vinhos tendem a assumir mais sabores de couro e alcatrão. Os vinhos feitos de Grenache tendem a ter falta de ácido, tanino e cor, e muitas vezes é misturado com outras variedades, como Syrah, Carignan, Tempranillo e Cinsaut. Na Espanha, existem vinhos mono varietais feitos de Garnacha tinta (Grenache tinto), notadamente nas regiões vinícolas de Calatayud, Carinena e Campo de Borja, no sul de Aragão, mas também é usado em blends, como em alguns vinhos de Rioja com Tempranillo. Grenache é a variedade dominante na maioria dos vinhos do sul do Rhône, especialmente em Châteauneuf-du-Pape, onde normalmente representa mais de 80% da mistura. Na Austrália, é normalmente misturada em nos "GSM" com Syrah (comumente conhecido como Shiraz naquele país) e Mourvèdre com exemplos de videiras velhas em McLaren Vale. Na Itália, o D.O.C. da Sardenha vinho Cannonau di Sardegna é por lei 90% local Grenache (Cannonau na Sardenha). A Grenache também é usada para fazer vinhos rosés na França e na Espanha, notadamente os do distrito de Tavel na Côtes du Rhône e os da região de Navarra. E os altos níveis de açúcar de Grenache levaram ao uso extensivo em vinhos fortificados, incluindo os tintos vins doux naturels de Roussillon, como Banyuls, e como base da maioria dos vinhos fortificados australianos. (credito Wikipedia)

Uvas

Uvas

100% Grenache Noir

País

País

California

Região

Região

Paso Robles

Amadurecimento

Amadurecimento

18 meses em carvalho francês 25% novo e 75% neutro

Taxa de Álcool

Taxa de Álcool

15,1%

Temperatura de serviço

Temperatura de serviço

16 a 18°C

Guarda

Guarda

10 anos

SAFRA

SAFRA

2018

 

VINICOLA 

O trajeto da Bethel Road. tem sido uma mistura de uma paixão, experimentação e homenagem à tradição de fazer bebidas. Desde que Niels Udsen morou na Itália, fazer Grappa no estilo italiano é algo com que ele sempre sonhou. Depois de adquirir uma das primeiras licenças de destilação no condado, o sonho se tornou realidade. Em sua primeira fase de produção, Bethel Rd. criou duas Grappas excelentes, um Gin e um Brandy envelhecido em barris de dois anos que é rico e complexo. Dos destilados para os vinhos foi um passo a mais que trouxe hoje a este maravilhoso portfolio.