Cortes de Cima - Chaminé, Alentejo, Portugal 2018

 A vinícola

Em 1988, um casal americano-dinamarquês partiu num veleiro para encontrar um lugar onde constituir uma família e fazer vinhos. Chegaram ao Alentejo, e numa terra de uvas brancas plantaram variedades tintas. E assim começou a história dos vinhos Cortes de Cima. “Gazelle la Goelette” foi o nome do veleiro que trouxe Hans e Carrie Jorgensen ao Alentejo. Em 1988, Cortes de Cima era apenas terra improdutiva e algumas construções abandonadas, mas lembravam Carrie da sua terra natal: a Califórnia. Hans, que nasceu na Dinamarca, ficou simplesmente encantado pelo sol mediterrânico. E assim começaram.

O primeiro vinho que produziram foi um Syrah ímpar no Alentejo. E o produziram mesmo sabendo que as regras da Denominação de Origem do local não permitiam produzir Syrahs. Para evitar penalidades locais, os donos da vinícola o chamaram de «Incógnito», o que se tornou uma marca importante para o negócio.

O vinho

O Chaminé de Cortes de Cima traz, no nariz, aromas atraentes e perfumados de frutas vermelhas e cerejas. Na boca, concentrado, tem características de frutos silvestres maduros e a estrutura é suave e equilibrada. Está pronto para o consumo imediato. É um blend de Syrah com Aragonez, esta última uma uva similar a Tempranillo espanhola. Vai bem com carnes e caças.

 

Uvas

Uvas

Aragonez e Syrah

País

País

Portugal

Região

Região

Alentejo

Amadurecimento

Amadurecimento

 

Taxa de Álcool

Taxa de Álcool

13,5%

Temperatura de serviço

Temperatura de serviço

16 a 18°C

Guarda

Guarda

8 anos

SAFRA

SAFRA

2018


Itens relacionados