VINHOS ENCORPADOS: COMO SÃO PRODUZIDOS E POR QUE CUSTAM MAIS

01 dezembro, 2020

VINHOS ENCORPADOS: COMO SÃO PRODUZIDOS E POR QUE CUSTAM MAIS

 

Créditos: Pexels

Os vinhos encorpados têm um sabor rico, complexo e bem arredondado. 

A densidade do revestimento na boca caracteriza os vinhos tintos encorpados. Então, como diferenciar um tinto encorpado de outros mais leves? Preste atenção à cor do vinho e você notará que vinhos mais escuros tendem a ser mais ousados. Isso ocorre porque grande parte do sabor vem da casca das uvas. Como você já deve saber, algumas uvas têm casca mais grossa do que outras. 

ENTENDENDO OS VINHOS ENCORPADOS: Os vinhos encorpados têm mais taninos e são mais ricos em álcool. Seus taninos são sentidos na parte de trás da língua como uma sensação de aperto que seca a boca e a une. Eles vêm de cascas e sementes de uva, bem como do vinho armazenado em barris de madeira novos. Quanto ao nariz, os vinhos tintos encorpados possuem um aroma que lembra várias especiarias, couro e frutas escuras. Por mais poderosos que sejam, você deve combiná-los com alimentos de igual força, como um bom bife suculento. Você também deve servi-los em copos grandes para capturar totalmente seus aromas e sabores.

COMO SÃO FEITOS: Para fazer um vinho tinto encorpado, primeiro de tudo, é preciso começar com uvas vermelhas escuras de casca grossa, como Cabernet Sauvignon ou Malbec. Após a primeira fermentação, uma segunda fermentação adicional pode ocorrer, chamada de fermentação malolática. Isso resulta em um maior nível de ácido láctico, dando ao vinho um sabor mais encorpado e cremoso. O vinho resultante também pode ser guardado em barris de carvalho, o que confere mais taninos e um aroma mais rico, contribuindo assim para a plenitude geral do corpo. Também é comum durante a produção de vinhos encorpados, o enólogo deixar algum açúcar residual no interior, parando a fermentação precocemente. Outro fator que contribui para a plenitude do corpo de um vinho é o calor do clima onde foi produzido. As temperaturas mais altas permitem o desenvolvimento de uvas mais doces.

POR QUE CUSTAM MAIS: Não é incomum ouvir falar de vinicultores que precisam fazer vários lotes diferentes de vinho e diferentes seções do vinhedo e misturá-los todos para criar uma grande garrafa de vinho. A maneira como o sabor do vinho permanece no paladar, também é uma boa maneira de diferenciar vinho barato de vinho caro. Vinhos médios não têm necessariamente um gosto ruim, eles simplesmente podem ter um gosto médio, já os encorpados levam este nome justamente por serem marcantes, tanto no cheiro, quanto no gosto. Tempo de cultivo, tipos de uva, barris e espaços de armazenamento, também contribuem diretamente para a valorização dos vinhos encorpados, uma vez que estes precisam de mais atenção e cuidado.

Se você ficou com vontade de experimentar um verdadeiro vinho encorpado, então acesse nosso site e confira nossos vinhos encorpados como, por exemplo, os Cabernets da California.




Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.


Ver artigo completo

VILA SANTA: A VINÍCOLA DE JOÃO PORTUGAL RAMOS
VILA SANTA: A VINÍCOLA DE JOÃO PORTUGAL RAMOS

20 junho, 2022

Conheça a vinícola de João Portugal Ramos, um dos enólogos mais famosos de Portugal.

Ver artigo completo

UM DOS BERÇOS MAIS IMPORTANTES DO VINHO: CONHEÇA ALENTEJO EM PORTUGAL
UM DOS BERÇOS MAIS IMPORTANTES DO VINHO: CONHEÇA ALENTEJO EM PORTUGAL

20 junho, 2022

As terras de Alentejo, podem ser consideradas como um dos berços da cultura vinícola. É longa e ampla a trajetória deste lugar que viveu momentos turbulentos e incertos, seguidos de eras de otimismo e inovação. A seguir, vamos conhecer um pouco mais sobre esta região e entender sua ligação com o vinho.

Ver artigo completo

JOÃO PORTUGUAL RAMOS: O ENÓLOGO QUE LEVA O NOME E O SABOR DOS VINHOS PORTUGUESES PARA O MUNDO
JOÃO PORTUGUAL RAMOS: O ENÓLOGO QUE LEVA O NOME E O SABOR DOS VINHOS PORTUGUESES PARA O MUNDO

14 junho, 2022

Ver artigo completo